EXPOSIÇÃO CONTA A HISTÓRIA DE INDÚSTRIAS DE PETRÓPOLIS, SEU DESENVOLVIMENTO E A RELAÇÃO COM A POPULAÇÃO

Um breve passeio pela história de algumas das principais empresas de Petrópolis para mostrar como contribuíram para o desenvolvimento da cidade e seu relacionamento com o povo petropolitano. Este é o tema da exposição cultural “A Indústria, a Cidade e o seu Desenvolvimento” promovida pelo Sistema FIRJAN, através do SESI Cultural, em Petrópolis. São doze indústrias, algumas centenárias, que terão suas trajetórias contadas através de imagens, pequenos objetos, equipamentos, uniformes e documentos que demostram a evolução e servem de elo de ligação com o município. A mostra aberta nesta segunda-feira (29) fica em cartaz até o dia 26 de junho na Galeria Aloísio Magalhães no Centro de Cultura Raul de Leoni, no centro de Petrópolis.

 

A exposição reúne informações históricas desde o início das atividades até os dias de hoje. Alfa Laval Aalborg, Bauhaus Incorporação e Construção Civil, Braziline, Casa do Alemão, Cervejaria Bohemia, GE Celma, Móveis Mimo, Universal Eletro Metalúrgica, Vassouras Rossi, Editora Vozes, Werner Tecidos e Zeiss foram as empresas selecionadas para representar toda a indústria local e seus segmentos de atuação.

 

“Queremos mostrar como as indústrias foram importantes para o desenvolvimento do município que viu sua vocação se fortalecer ao longo do tempo até a formação de um grande polo tecnológico”, afirma a presidente da Representação Regional da FIRJAN na Região Serrana, Waltraud Keuper Rodrigues Pereira. “É uma forma de agradecer à todas as indústrias da cidade, mesmo àquelas que já encerraram suas atividades, pela contribuição durante todos esses anos”, completou.

 

A história da indústria está diretamente associada ao desenvolvimento, progresso e inovação das cidades. Nesse conceito, a exposição busca provocar uma reflexão e aprofundar a relação entre indústria, trabalho e arte, evidenciando os processos históricos, sociais, ambientais, tecnológicos e culturais compreendidos através dessas esferas. Sendo assim, a mostra que conta parte da história das indústrias, também reconta a história da cidade, gerando assim, uma sinergia nas relações.

 

Para o coordenador de Cultura e Arte do SESI Cultural, Antenor de Oliveira Neto, as obras resgatam a história das indústrias e sua relação com o desenvolvimento de Petrópolis, isso tudo embalado com arte. “É uma forma inteligente e lúdica de se contar uma história. O público terá a oportunidade de viajar no tempo, criando uma relação de pertencimento com a cidade”, explicou.

 

As particularidades de cada organização e sua relação com os trabalhadores são destacadas na exposição que tem como objetivo passar aos visitantes parte da história do desenvolvimento econômico da cidade. Indústrias centenárias, como Werner Tecidos, Cervejaria Bohemia e Editora Vozes e, outras pioneiras em seus segmentos como Vassouras Rossi, Casa do Alemão e GE Celma, terão suas trajetórias apresentadas ao público através de um panorama da cidade, suas potencialidades, influência na cultura da região e o legado para futuras gerações.

 

“Percebi durante o processo de pesquisa e curadoria que em muitas empresas é grande o desejo de mostrar um pouco mais do que é produzido e o quanto isso impacta as pessoas, que na maioria das vezes, não sabem o que é feito ali. Certamente a exposição é uma oportunidade de observar indústrias presentes no município que possuem presença muito maior em nossas vidas do que imaginamos e que saem daqui para o País e mundo afora” destacou o curador da mostra, Cláudio Partes.

 

Outra prerrogativa da mostra, é ampliar a percepção do trabalhador e da sociedade sobre a importância da participação da indústria na geração de riqueza, emprego e renda para Petrópolis, o Estado e o País. “Nos últimos anos a indústria perdeu participação na economia brasileira e, por isso, mais do que celebrar a presença dessas empresas aqui queremos provocar a reflexão sobre o potencial de negócios que nossa cidade possui e destacar suas vocações industrias”, afirmou Waltraud Keuper.

 

Estudantes de escolas municipais e particulares, trabalhadores da indústria de Petrópolis e sociedade em geral também serão convidados a participar da mostra.

 

A exposição tem entrada franca e pode ser vista de segunda à sexta-feira, de 10h às 17h no Centro de Cultura Raul de Leoni, na Praça Visconde de Mauá, 305, no Centro.

 

SERVIÇO:

Exposição “A Indústria, a Cidade e o seu Desenvolvimento”

Data e hora: 29 de março a 26 de junho, de segunda à sexta-feira, de 10h às 17h

Local: Galeria Aloísio Magalhães no Centro de Cultura Raul de Leoni - Praça Visconde de Mauá, 305, no Centro.

Entrada Gratuita

SINDPÃES

AV. DOM PEDRO I, Nº 579 - CENTRO - PETRÓPOLIS, RJ

CEP: 25610-020

Tels: (24) 2247-0600

Sindicato filiado ao:

Apoio:

Copyright © 2017 SINDPAES - Todos os Direitos reservados - Desenvolvido por SENAI-RJ.